A Mãe, a Terra e meu corpo

O corpo e a natureza
Assim como você não pode deixar o seu corpo, instrumento necessário para evoluir, não pode não ter raízes na terra. Uma relação essencial com ela é necessária para sua saúde, vitalidade, consciência, crescimento.
A vida em detrimento do seu lugar de nutrição o esvazia de energia. Seu corpo veio da Mãe, a Terra e abandona-la, despreza-la, trai-la é a morte não só do corpo, mas da alma. Se condenar a viver como um filho sem mãe, sem a fonte de vitalidade é o que fazem os homens ignorantes. Cortar a ligação com a Mãe é literalmente fatal.
Há um certo momento da vida que é preciso devolver a Mãe o que foi recebido. Cuidar da Mãe, da fonte da vida, da vitalidade é se preparar para devolver a vida recebida. Esse elo precisa ser reforçado e sentido com todo o ser. Felizes daqueles que nascem, crescem e morrem no lugar que lhes pertence.
O corpo físico estabelece um limite, o qual não pode ser rompido. Conhecer e seguir a lei natural permite superar esses limites com um novo corpo. Não é necessário ir a nenhum outro lugar, fisicamente e, de fato, isso pode ser prejudicial e é, quase sempre. As viagens devem ser feitas com os corpos sutis e esses podem superar todas as fronteiras.
Uma sociedade que ignora e negligencia a relação com a Mãe e a trai, mata seus filhos e os faz doentes. Não se pode viver e evoluir rompendo com a fonte e origem da vida.
O modo de vida imposto pela atual civilização é anormal, destrutivo, indigno e impede a compreensão.
Criar raízes é uma expressão literal sobre os homens. Cuidar da terra, plantar, comer das árvores que plantou, nutre e liga o Homem a fonte. A vida e a saúde não estão na busca por bens materiais, mas na relação de filho para a Mãe, com a Terra e nós mesmos. Essa é a base e o fundamento necessário para a compreensão, para a felicidade, liberdade e justiça. Não se pode comprar vida, saúde, liberdade, servindo aos senhores do mundo. Tudo o que empreendemos nessa relação ilícita nos tira o que nos foi dado de herança pelo Criador. Os exploradores e destruidores da natureza, a quem a maioria serve, odeiam a Mãe. A mãe, a sua, a minha, um dia morrerá e não pode nos sustentar e proteger sempre, mas a Terra faz isso, mesmo que você não se lembre dela – não a abandone, isso é injusto, cruel e estúpido!
Nós viemos da Mãe de todos e a ela voltaremos. Contribuir para a destruição da Mãe, a Terra é fazer isso para si mesmo e nossos filhos, também.
Se você odeia a mãe, odeia também a si mesmo, seu corpo, despreza a saúde e a vida – isso é ser um suicida, um maldito! Os abortistas, os suicidas, os homicidas nascem espiritualmente do ódio a Mãe, a Terra – eles destruíram a própria alma e assim não têm amor a nada, são hipócritas e cínicos.
Qual é sua ocupação e profissão, ela significa matar a Mãe?

Um comentário sobre “A Mãe, a Terra e meu corpo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s