A Verdade, como o Mestre ensinou


Estamos vivendo uma ditadura sanitária cruel onde o motivo é a imposição de uma pseudoverdade através da ameaça, da violência, da propaganda continuada com a justificativa de proteger as pessoas de uma suposta doença, causada por um suposto micróbio. Vivemos em um país, regido por um Constituição que foi anulada, com todos os direitos dos seus cidadãos. Até a opinião leva a punições e encarceramento.
A Lei Única e seus elementos cósmicos e naturais estão a disposição de todos no seu conhecimento e aplicação e são não somente necessárias à vida, mas suficientes.
Através dos sentidos e do psiquismo qualquer pessoa pode e deve conhecer o mundo, as leis que o regem. Nenhuma habilidade especial é necessária. Ou seja, o mundo está estabelecido para que todos os que assim desejem possam conhece-lo e agir para ter uma vida digna.
Todos precisamos de guia, de inspiração e o Mestre é esse guia e inspiração porém, o ensinamento precisa ser pensado, sentido, vivido para se tornar parte do ser individual. Isso deve ser, para sempre, um trabalho pessoal na busca por compreensão. Ninguém é detentor da verdade e, menos ainda, se arrogar no direito de impor a sua verdade a qualquer semelhante. O próprio Mestre não obrigou, puniu ou condenou ninguém por ver as coisas segundo um outro prisma. A liberdade e o respeito são condições essenciais para o progresso. A verdade é revelada a cada pessoa segundo sua condição e não pode ser forçada e não é uma coisa vinda de fora, jamais – mas, um processo, uma escada com muitos degraus no interior, no invisível da mente e coração. A altura que você atingiu não pode ser doada, forçada, obrigada sobre ninguém. Aliás, a verdade é uma descoberta que só ocorre num estado de paz, de amor, de confiança e respeito.
A “verdade” imposta, com consequências punitivas, com ameaças e violência não pode ser recebida e/ou se faz numa cristalização, numa doença e deformidade que a seu turno, atingirá outros, que terão aquela coisa como um veneno e arma, uma perturbação e mal e nunca um bem.
A base, o princípio é, como o Mestre ensinou, o Amor, o respeito, o carinho, a benevolência. Somente nessa condição e estado pode haver evolução para a verdade e, cada um de nós tem o seu tempo.
Um dos Ensinamentos do Evangelho dos Nazarenos, também conhecido como o Evangelho Perdido, o Evangelho Completo, o Evangelho da Vida Perfeita, o Evangelho dos Doze Santos, fala amplamente sobre a Verdade. Trazemos aqui essa passagem.

O Que é a Verdade

  1. Novamente os doze estavam reunidos no círculo das palmeiras e um deles, Tomé, perguntou aos outros: “O que é a verdade?” Porque as coisas aparentam ser diferentes para diferentes mentes, e ainda para a mesma mente, em diferentes tempos. “O que é, então, a verdade?”
  2. E, quando eles estavam falando, Yaohushua apareceu em seu meio e disse: “A verdade, uma e absoluta, está em Deus somente, porque nenhum homem, nem qualquer conjunto de homens conhece o que Deus sozinho conhece, que é o todo no todo. Para os homens, a verdade é revelada de acordo com sua capacidade de compreender e receber.
  3. “A verdade única tem muitos lados, e uma pessoa vê um lado somente, outra, outro lado, e alguns veem mais do que outros, de acordo como lhes é dado.
  4. “Eis este cristal: como uma luz se manifesta em doze faces, verdadeiramente quatro vezes doze, e cada face reflete um raio de luz, assim uma pessoa olha uma face e outra , outra; mas é um cristal e uma luz que brilha em tudo.”
  5. “Vejam, novamente: quando alguém sobe uma montanha e chega a uma altura, diz: “Este é o topo da montanha; cheguemos a ela”. E quando eles chegaram àquela altura, eis que veem outra além dela, até atingirem aquela altura de onde nenhuma outra altura possa ser vista, se é que podem atingi-la.
  6. “Assim é com a verdade. Eu sou a verdade, o caminho e a vida, e vos tenho dado a verdade que recebi de cima. E aquela que é vista e recebida por uma pessoa não é vista e recebida por outra. Aquilo que se mostra verdade para alguns não parece verdade para outros. Aqueles que estão no vale não veem aquilo que os que estão no cume veem.
  7. “Mas, para cada um, a verdade é como uma mente a vê, e naquele momento, até que uma mais alta verdade lhe seja revelada; e mais luz será dada para a alma que recebe elevada luz. Portanto, não condeneis outros, para que não sejais condenados.
  8. “Como tomais a santa lei do amor, como vos tenho dado, assim a verdade será revelada mais e mais a vós, e a Ruach da verdade, que vem de cima vos guiará para toda a verdade, ainda mesmo através de muitas maravilhas, assim como a nuvem de fogo guiou os filhos de Israel através do deserto.
  9. “Sede fiéis à luz que tendes, até que uma mais alta luz vos seja dada. Procurai mais luz e a tereis mais abundantemente; não descanseis até a encontrardes.
  10. “Deus vos dá toda a verdade, como uma escada com muitos degraus, para a salvação e a perfeição da alma; e abandonareis a verdade que aparece hoje por outra mais elevada verdade amanhã. Esforçai-vos para a perfeição.
  11. “Quem, assim, procura a santa lei que tenho dado, estes salvarão suas almas; entretanto, eles podem ver as verdades que tenho dado diferentemente.
  12. “Muitos me dirão: ‘Senhor, Senhor, fomos zelosos com tua verdade.’ Mas direi a eles: ‘Não, mas, que outros possam ver como vós vedes, e nenhuma outra verdade diferente.’ Fé sem caridade é morte. O amor é o cumprimento da lei.
  13. “Como a fé que eles receberão beneficiá-los-á naquilo que tomam com injustiça? Aqueles que amaram têm todas as coisas, mas sem amor nada há de valor. Cada um tome aquilo que vê como a verdade em amor, sabendo que, onde não está o amor, a verdade é uma letra morta e não se aproveita para nada.
  14. “Ali habitam a bondade, a verdade e a beleza, mas a maior dessas é a bondade. Se alguém tem ódio de seus semelhantes e endurece seu coração para as criaturas das mãos de Deus, como poderá ver a verdade para a salvação? Mesmo vendo, seus olhos estão cegos e seus ouvidos estão endurecidos para a criação de Deus.
  15. “Como eu recebi a verdade, assim a tenho dado a vós. Cada um a receba de acordo com sua luz e habilidade para compreender, e não persigais aqueles que a recebem após uma diferente interpretação.
  16. “Porque a verdade é o poder de Deus e prevalecerá no fim sobre todos os erros. Mas a santa lei que dei é clara para todos, justa e boa. Permiti a todos observá-la, para a salvação de suas almas”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s