Obedeça, escravo!


A sociedade com seus apêndices não passa de uma gigantesca farsa e labirinto para aprisionar os crédulos e preguiçosos.
República, Democracia, Instituições são etiquetas que mesmerizam a mente aprisionando e tutelando o pensamento.
É necessário entender que essas coisas são artificiais, falsas, e têm como objetivo o domínio e o controle. Em nada são diferente das drogas hipnóticas, só que são muito mais eficientes e não podem ser descartadas por aqueles que vivem nas cidades e dependem de tudo delas para sobreviver.
O que chamam de política, nesse contexto, nada tem a ver com as reais necessidades humanas. Ao contrário, o que praticam é o assalto aos direitos mais sagrados da vida e do espírito.
A coisa toda é uma farsa grotesca e cara, para subjugar, sugar, perverter o povo. O congresso legisla só em causa própria ignorando as necessidades e direitos da pessoa.
Não há o que aproveitar da “república” – apodreceu completamente e ofende a todos contaminando e adoecendo.
O que se refere a natureza, a vida e a saúde não é somente ignorado, mas maliciosamente pervertido.
O foco, que deve ser o humano em sua relação harmônica com a natureza foi completamente perdido e assim, o que fazem, todas as regras, leis e ações são venenos para o homem.
Como podem fazer leis e reger e praticar justiça se não compreendem o homem/natureza? Na verdade, qualquer lei ou regra para a sociedade que não seja para o beneficio humano, que não se apoie na Lei, na Natureza é contrária à vida e é um mal. Como os textos das leis estatais, ao que chamam “constituição”, não partem da realidade e necessidade humana, são perniciosas – mesmo que sob a pompa, o prestígio e a ameaça das autoridades constituídas.
Para quem está atento ao que se passa na relação entre senhores e vassalos, mesmo sob o véu da democracia fica cada vez mais evidente que as regras e as punições ao não cumprimento dessas, invadiu a vida dos cidadãos e tende a “disciplinar” absolutamente tudo – o estado, através das autoridades constituídas, estão empenhados sem descanso em controlar a vida do cidadão e logo, a sua psicologia.
Raros são aqueles que se questionam das causas desse assalto sobre a liberdade e a autonomia. A coisa está resumida à obediência passiva e estúpida as demandas “oficiais” – se vem das autoridades, foi proclamado, então o povo ignaro imagina ser “bom” e automaticamente, “justo”!
A base real e verdadeira da vida pessoal e social foi perdida em suas origens e foi substituída por milhões de regras e ideias completamente tolas e confusas, porém acreditadas serem lícitas. As razões se resumem a seguir “a maioria”, as ordens, os costumes e não as leis cósmicas e naturais, que são a base da vida, da saúde, da paz e da harmonia.

Atingiu-se uma tal condição caótica e maliciosamente impossível de compreender, isto é, de ter uma visão de conjunto, de ordem, que os ditadores de plantão seguem criando de forma acelerada e insana, mais regras, mais restrições com o objetivo duplo de controle e de impedir qualquer ação pessoal racional – as pessoas já tem tudo resolvido pelo estado/governo.

O que é isso senão fazer das pessoas máquinas obedientes e estúpidas?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s