A Inversão

A inversão traz a perversão


O que essa civilização doente e condenada não entende é que está construída sobre falsos fundamentos e o que deveria vir antes e ser o apoio e a razão de seus valores não é considerado.
A fragilidade, os fracassos repetidos, o pêndulo patético entre direita/esquerda, entre progressismo/conservadorismo, entre socialismo/capitalismo, democracia/ditadura, entre outros extremos, que se alternam no poder, são o retrato da total boçalidade e falsidade de uma sociedade construída sem bases verdadeiras.
A competição, a alternância através da mentira, da fraude, do crime é a marca da política e da cultura contemporânea. O povo estúpido, iludido pela mentira, por falsas promessas “escolhe”, “elege”, seus líderes e acredita que ter mais votos significa uma escolha justa e melhor – ridículo, coisa de bárbaros estúpidos, neandertais!
As regrinhas impostas ao povo são coisas infantis, tolas, mas que as pessoas se submetem porque algum dos competidores “venceu” e todos vão se submeter e se ajoelhar ao novo SENHOR e sua corja. Claro que há golpes e traições para impedir e sabotar o poder, mas sempre daqueles que perderam a competição.
Cooperar para melhorar, para a justiça, a liberdade, a igualdade, a paz, nem pensar!
A estrutura social está, dessa maneira, apoiada sobre quimeras, sobre escombros, dor, sofrimento, frustração, roubo, ódio.
As assim chamadas “ideologias” e facções, determinam a economia, a política, e agora, ousam pretender mudar e determinar a natureza humana e logo, ao Criador!
É claro que tudo isso são ideias insanas, torpes de aventureiros que, quanto mais impossíveis e loucas, arrastam as multidões para o abismo. As pessoas são envolvidas emocionalmente, são compradas facilmente pelas promessas mais fantásticas – todos sonham com um paraíso terrestre, com gozar uma vida no ócio.
A inversão de que falamos é que a ideologia, ao que chamam de cultura, determina a política, a política a economia e a economia pretende mudar ou submeter a natureza, o ser humano aos seus objetivos e, finalmente, os dementes criam leis espúrias para substituir a verdadeira Lei, que, essa sim é o real e verdadeiro fundamento da natureza e, portanto, do Homem e, que, por sua vez, deve ser o fundamento da economia, a qual é o real fundamento da política e essa, consequentemente, da cultura, ao que chamam de ideologia.
Se isso não pode ser entendido e praticado a instabilidade e o caos se perpetuam tal como vemos na história e ao vivo, nesse momento, diante de nossos olhos.

Dessa maneira, toda a civilização atual foi e permanece apoiada e funcionando sob fundamentos inadequados, o que tem um custo humano insuportável, levando ao constante desassossego e ciclos intermináveis de sofrimento e alívio. Não há solução senão por uma completa e radical mudança, uma inversão completa dos fundamentos da civilização sob a lei natural.

Enfatizando:

Esta é a ordem atual e artificial:

Cultura/Ideologia > Política > Economia > Natureza/Homem > Leis/Regras de Conduta

A ordem verdadeira e natural:

Criador/Lei > Natureza/Homem > Economia > Política > Cultura/Ideologia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s