“O que é a Verdade?”


A resposta a essa questão sempre foi crucial e hoje, ainda mais. A pseudoverdade tem sido imposta pela ameaça e pela violência e tudo o que se afasta dela é considerado crime. Não é permitido discordar, ter outras ideais ou se conduzir por outras crenças.


Trazer o Ensinamento do Mestre pode iluminar essas trevas que produzem tanto sofrimento.
Como está apresentado no Evangelho dos Nazarenos o assunto começa com a principal dificuldade: as coisas aparentam ser diferentes para diferentes mentes e ainda para a mesma mente em tempos diferentes. “O que é, então a verdade?”
A resposta do Mestre é: “A verdade, uma e absoluta, está em Deus somente, porque nenhum homem nem qualquer conjunto de homens conhece o que Deus sozinho conhece, que é o todo no todo.”


Todas as coisas estão relacionadas no universo ainda, no passado, no presente e no futuro. Ser capaz de reunir e harmonizar tudo, não é possível para a mente natural.
A revelação da verdade é parcial e pessoal. Cada homem tem uma capacidade de ver, mais ou menos. Aquilo que pode ser visto por uma pessoa, não será por outra. Portanto, o que é verdade para uns, não será para outros. E isso não pode ser forçado, imposto, mas é o resultado de livremente e voluntariamente buscar.


Repetir, se submeter a verdade do outro, sem compreender é mentir a si mesmo e se condenar a jamais evoluir para ela. Esse processo é gradual e interno. Não se pode condenar aos outros por não compreenderem. Esse estado negativo impede qualquer progresso. Compreender é concordar é união, ou seja, amor. Uma pessoa só pode progredir se é fiel a verdade que compreende, até que possa caminhar para outra mais elevada. O caminho exige uma subida, degrau por degrau, e isso não está fora, mas dentro. Portanto, as pessoas, necessariamente verão a verdade através de sua compreensão e jamais com as de outros.

O conhecimento, a fé, sem caridade é morte. O amor é o cumprimento da lei. Impor aos outros, qualquer coisa, é injustiça – é um atentado a liberdade, a igualdade e a propriedade. Onde não há amor a verdade é uma letra morta. Se alguém tem ódio de outros e endurece seu coração não verá a verdade para a ascensão.
A verdade é o poder de Deus e prevalecerá no fim. Mas, antes, é preciso observar e cumprir a lei do amor. E é exatamente essa que está sendo ignorada e escarnecida. A arrogância somada a violência, pelo poder de ferir, é um impedimento absoluto para conhecer a verdade.


Antes, é necessário se dar conta que vivemos em um mundo de aparências apresentado a nossa mente natural pelos nossos limitados sentidos. Somente ao aceitar nossas limitações podemos progredir. Uma metanoia, uma nova maneira de pensar, nos abre a porta para o mundo real. Mesmo que limitados, humildemente e mansamente precisamos começar com o que temos, sem achar que já chegamos ao cume da montanha do saber. Não é possível construir no meio da tempestade – a paz e a alegria são o estado necessário para lançar os fundamentos.
A verdade está no céu, não é da terra!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s