Escrituras e o Esoterismo


Não há, certamente, nenhum fato histórico indiscutível nas escrituras e, para aqueles que compreendem, o objetivo delas não é a história ou o natural (ciência) e jamais, de nenhuma maneira, podem ser tomadas literalmente – isso seria apequenar seu significado e objetivo. Estão escritas em uma linguagem há muito esquecida e perdida, de maneira que o homem dessa Era, sem instrução e preparo específico, não tem a menor possibilidade de compreender e/ou utilizar seu conteúdo.

O material é inteiramente psicológico, portanto, se referem a condições de escolas esotéricas, e da evolução possível ao homem interiormente.
“Deixem que os mortos enterrem aos mortos” (Mt, VIII, 22), como um exemplo mais explícito de que não pode ser tomados literalmente, naturalmente, politicamente, etc. Há um aspecto central das escrituras: aqui tudo é pessoal e intransferível! Não há salvação, evolução geral, vicariante, por intermédio de um “salvador”. Isso foi maliciosamente usado através das pseudo-escrituras paulinas e adotado e abusado pela igreja romana e todas as outras que seguiram. Ao acreditar numa tal injustiça e impossibilidade, todo o conteúdo das escrituras se torna contraditório e inútil.
É evidente que essa passagem citada trata de homens vivos que enterram outros, talvez mortos, mas aos quais se também chamam de mortos. Mortos no quê? Em suas almas e não no corpo, obviamente. Não há, assim, nenhuma chance de um homem começar a compreender as escrituras se sua mente for função e apoiada apenas nos sentidos, no visível, no material. Pensar por si mesmo, sozinho, ativamente, voluntariamente já é um outro nível.
Os milagres de Jesus envolvendo o restabelecimento ou concedendo a visão, a audição, a saúde mental, a capacidade de andar estão muito além das meras funções físicas e se referem ao homem interior, que mesmo tendo olhos, ouvidos, mente, pernas funcionais está cego, surdo, incapaz e aleijado internamente.
Se dar conta da incapacidade de ver, de ouvir e caminhar internamente, já é uma condição favorável. A maioria não se dá conta de sua incapacidade psíquica/espiritual e assim, não somente não pode ser instruída como não procurará ajuda. Aqueles que reconhecem imediatamente, por um sentido interior, o Mestre, exterior ou interior, e o seguem sem vacilar, já estão no Caminho!


“Onde estiverem dois ou três congregados em meu nome…” (Mateus, XVIII, 20). Quem são esses dois? Está claro que a compreensão, o Mashiakh, só pode descer nessas condições e isso não é externo, não são pessoas reunidas, mas interno – se passa dentro do buscador do discípulo. Precisamos de dois poderes para que, reunidos, nos abram os olhos e ouvidos, a nossa compreensão. Por que dois?
Dois aspectos devem despertar e crescer juntos no homem que aspira a REGENERAÇÃO. Esses são a mente e a vontade, instrumentos para a verdade e o bem. A função do intelecto é a busca da verdade. A vontade, é pela expressão do bem. Porém, a verdade, sem a bondade é inútil. A verdade sozinha é cruel, áspera, dominadora. A verdade se nutre do bem e o bem da verdade. A verdade só pode viver do bem. Se trazemos o mundo atual como exemplo, então, toda a sua perversidade que assistimos, onde domina a violência em todos os seus aspectos, a verdade também perecerá. Ela será torcida, falseada, até se tornar uma mentira. Então, num mundo cruel, a mentira parecerá verdade.


O amor à verdade e o amor ao bem devem crescer juntos para um desenvolvimento harmônico e para que as “bodas no céu” ocorram e ele seja uma unidade, o “casamento” do bem com a verdade e da verdade com o bem.
Muitas outras, milhares de situações simbólicas, onde um interesse especial, uma condição psíquica é necessária para apenas começar a compreender que as escrituras são esotéricas, psicológicas – e pouco ou nada tem a ver com situações externas, físicas, mas com o invisível em cada um de nós. A herança da mensagem celestial depende de um mapa para encontra-la e de uma chave para abrir o tesouro. Tudo isso não só foi perdido, mas deliberadamente embaralhado e destruído para que a humanidade jamais tenha qualquer chance de encontrar o Caminho.

Um comentário sobre “Escrituras e o Esoterismo

  1. Estás demais preso a cultura cristã e usando uma linguagem cristã. Os cristãos sao a negação dos valores,hábitos,doutrinas e crenças dos essenios. São como Judas com Cristo algozes e carrascos.
    Sua mensagem e boa mas poderia evoluir se nao ficasse preso a jargões de igreja.
    Sai mentalmente e espirtualmente da igreja. Carregas ela na fala e na mente mesmo tendl saido dela fisicamente.
    Se você saiu do sistema cristão de crença nal volte mais de onde o Eterno te libertou.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s