Os Adoradores da Besta

O que é inegável é que o homem moldado pelo materialismo científico não tem nenhum interesse na verdade, e despreza e escarnece da Lei, da natureza. Quer mudar o mundo para que esse o sirva. Estão manipulando o meio ambiente e agora avançam sobre o próprio homem. Querem um mundo esterilizado, uniforme, obediente, como as máquinas com IA que construíram – esse é o seu modelo de homem, as máquinas!


Nada nem ninguém tem mais o direito de escolher seu caminho, de ser único, tudo está sendo forçado pela uniformização e o coletivo – o indivíduo foi assassinado.
Uma sociedade quimicalizada e robotizada é para onde querem conduzir a humanidade.
O modelo é o dos cupinzeiros. Do homem-térmita, o “cupim humano”.
Sim, somos frágeis, adoecemos, temos defeitos e limitações. Ora, isso é assim por um motivo e não pode ser anulado com o risco do humano desaparecer.
A ânsia por mudar tudo, pela força, pela violência, a revolta contra a criação, com a desculpa de que somos obra do acaso, de mutações fortuitas, de acidente e que, por isso estaria justificado mudar, transformar, por quaisquer meios, a natureza, está na origem do materialismo científico, da tecnologia, colocada hoje, acima do humano. São essas ideias por trás de toda a civilização, da política, da medicina, da justiça. Portanto, o humano e o indivíduo não tem mais nenhum lugar nessa civilização e será por todos os meios, caçado, anulado, agredido, acorrentado, ameaçado até que ceda e se deixe diluir no todo uniformizado.


O “custo” de viver nessa sociedade é deixar de ser um indivíduo e mesmo humano. Forças e poderes involutivos assumiram o controle de tudo, de maneira que o único modo de viver é o que eles determinam. Só um êxodo pode, talvez, salvar alguns. Aqueles que aceitarem o comando das “autoridades constituídas” serão coisas descartáveis e sem alma como são as máquinas. Não é possível servir a Deus e ao mundo!
Amar a Deus é cumprir sua Lei! E, portanto, conhecer e entrar em harmonia com as leis cósmicas e naturais. Não aceitar as regras divinas, não confiar no Bem é o estandarte do materialismo. Não é possível servir e obedecer aos poderes do mundo porque esses vão na direção oposta ao espírito.
Desde o princípio os heróis, avatares, profetas demonstraram o caminho e a ordem: primeiro o crescimento interior e tudo mais será acrescido. Essa civilização quer tomar o Paraíso de assalto, na estupidez e na ignorância, através de truques ilícitos. O resultado é a dor, a doença, a escravidão, o rebaixamento da humanidade a um estado robótico, de zumbis.
O que não se reconhece é que tudo nessa civilização tem a marca da Besta e as pessoas não entendem que estão adorando o maligno em cada passo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s