Vida Insustentável e Dependente


O modo de vida, as crenças e modelo atuais tornaram as pessoas dependentes de empregos, de auxílios externos, da tecnologia, de dinheiro, de remédios, de fornecimento e abastecimento de alimentos, de milhares de regras, de pagamentos de taxas e impostos enfim, uma vida absolutamente insustentável, ou seja, uma vida de escravo, sempre sob ameaça, sem paz, e cercada de temores e preocupações.

Mesmo que se esforcem em negar, os servos da ditadura planetária já instalada, dependem de governantes, do Estado, dos patrões para poder miseravelmente viver.
O afastamento das fontes diretas da vida – ar puro, água pura, terra, sol, os ciclos naturais, as árvores e sementes, ao contato com a vida e a alegria, os alimentos produzidos pelas próprias mãos, tornaram as pessoas servos de corruptos, pessoas malignas que abusam dessa condição insustentável e dependente, para torturar e ameaçar.


Somente os alienados não se dão conta de que breve precisarão implorar por tudo e terão que pagar tributo aos donos de suas vidas. Suas posses não existem mais, seus filhos não são seus para nada, mesmo que estejam obrigados a sustentá-los, enquanto esses são feitos inimigos por uma cultura perversa e desprezam os pais.
Não há segurança de nada e tudo pode ser subtraído por motivos e condições completamente secundárias e incontroláveis. Se criaram necessidades artificiais pelas quais se paga com sangue, suor e lágrimas por coisas que não somente são desnecessárias, como prejudiciais. A vida, a vitalidade, é consumida e esvaziada e a saúde destruída por promessas de prazer, de ócio, de segurança e riqueza que jamais se concretizam.


Uma casta de eleitos e mandatários se locupletam, eternamente garantidos pela superstição e ganância do povo – esses são os seus senhores e exploradores – não sem a conivência dos próprios servos.
De fato, não há nenhuma saída dessa situação miserável sem uma conscientização e renúncia total desses pseudovalores.
A saída existe, mas só para aqueles que sejam ainda capazes de se erguerem e ver o horror em que se encontram.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s