A Degeneração Irreversível desta Civilização – O Fim do Mundo!


A civilização atual se encontra numa condição onde não há mais como avançar e isso é evidente e inegável por tudo o que assistimos ao vivo, todos os dias. Essa crise na saúde e economia mundial é a evidência patética de que estamos involuindo aceleradamente.
Se há uma mínima possibilidade de evitar o pior: só retornando sobre o próprio caminho e vendo o suposto progresso como retrocesso – o que é o fato!
O que essa civilização construiu foi uma Torre de Babel e vem fazendo remendos e colocando apoios para evitar a ruína iminente.
O fato é que não tem mais como dar certo e o tempo da queda e do desastre chegou. Os fundamentos, os motivos, o material usado são inadequados, são falsificações.


Para exemplificar isso vamos olhar para alguns aspectos essenciais da civilização: o Sistema Econômico, o Sistema Político e a Ideologia ou Cultura.
Entre nós, esses fundamentos estão apoiados em estruturas e terrenos inadequados ou inexistentes – foram erguidos sobre conceitos quiméricos, teorias ridículas e boçais, sobre interesses imorais. As teorias econômicas acabam levando todas as civilizações, incluindo a nossa, a um fim violento e terrível.
O motivo de terminarem assim é que ignoram e escarnecem da Lei e da natureza humana. Ou seja, não estão apoiados e construídos sobre os alicerces eternos e imutáveis.
Na base da civilização, necessariamente, precisa estar a Lei e a Lei determina a Natureza Humana.
O Sistema Econômico deve ser um reflexo da natureza humana, e essa, seu fundamento, assim como o Sistema Econômico é o fundamento do Sistema Político e esse, da Cultura, ou Ideologia.


Quando as leis que regem a vida estão ausentes do Sistema Econômico, esse estará condenado, assim como a Política e a Cultura resultantes.
Ou seja, tudo aqui foi construído sobre a areia, e com materiais inadequados. A Rocha sobre a qual a civilização deveria ter sido erguida é a Lei e, os materiais para a construção, a natureza humana! Elas contém os elementos eternos e imutáveis, ou seja, indestrutíveis.


O problema que se impõe é que o Sistema Econômico tem funcionado em detrimento da Natureza Terrestre e, mais especificamente, em detrimento da natureza humana, sua biologia, sua fisiologia, sua psicologia, enfim, suas características naturais e reais necessidades – e não as necessidades artificiais de lucro, de mercado.
No caso de um Sistema Econômico ignorante e desinteressado destas necessidades haverá consequências negativas para a vida humana. O assim chamado “modelo econômico”, em geral, desconhece e menospreza a questão humana, focando-se principalmente no lucro, na acumulação de bens, na balança comercial e outras questões menores em contraste com a vida, saúde e felicidade humana. Para atingir seus objetivos “econômicos”, a vida, a liberdade e o bem-estar são sacrificados. Os valores absolutos da Natureza Terrestre são subordinados a valores relativos de um determinado momento e a vida humana é colocada a serviço dos interesses de estado, de partidos políticos, de um déspota, etc.
A consequência natural da satisfação das necessidades fundamentais é o que chamamos vitalidade, que é a base da sobrevivência de uma raça e do seu real progresso. A destruição sistemática da Natureza levará a extinção não só da humanidade, mas, finalmente, da vida humana na Terra.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s