A Saúde pode ser sua agora


Todo o esforço da medicina e seus agregados são para impedir que uma verdadeira Ciência da Vida se estabeleça.
Verdadeiramente, a Ciência da Saúde existe e está plenamente desenvolvida, no mesmo nível que a química, a matemática, a engenharia. O interesse da medicina oficial é, entretanto, na má saúde e na paliação dos sintomas. A medicina é um grande negócio e tem estendido seus braços ao nível da política e do poder.
Se todas as pessoas aprenderem como manter e recuperar sua própria saúde, todos os negócios da medicina e os relacionados minguariam até quase sua extinção.
Diante do contraste entre a saúde exuberante, a vitalidade e confiança comparada com o sofrimento, o desconforto, a dependência e o temor paralisante da doença, não se pode desprezar qualquer pequena chance que seja em proporcionar a saúde ao maior número de pessoas.
O que falta então para que as pessoas conquistem esse estado de bem estar e independência? O que é evidente, por uma observação direta é que há uma total falta de informação relacionada com a saúde e sua manutenção, aliada a uma massa de má informação e superstição sobre a questão.
Entretanto, uma das coisas mais surpreendentes é que poucos se interessam como preservar a saúde, como recupera-la e todas as bases fisiológicas sobre as quais estão assentadas a vida. É claro que o povo foi convencido, maliciosamente, que esse é um assunto difícil e que só deve ser conhecido e praticado pelos doutores e que o povo pode confiar e entregar sua vida nas mãos desses verdadeiros “santos desinteressados e altruístas”. Ainda, lhes foi ensinado, com interesses escusos, que a doença é natural e que a saúde é acidental e instável. Também lhes foi dito que nada do que façam ou deixem de fazer mudará os resultados sobre a sua saúde.
O povo não tem uma filosofia de vida. Acreditam que Deus quer que o homem seja doente e que não somos responsáveis por nossa doença ou, que a doença é inevitável e que a saúde não é mais do que um desejo impossível. A Ciência médica insiste em dizer que a doença é inevitável e que só pode ser evitada pelas suas descobertas em forma de imunizantes e drogas.
Por outro lado, está completamente estabelecido que pessoas saudáveis não adoecem, ou raramente e que pessoas fracas e com maus hábitos estão sempre doentes. Isso não é discutível. E não é uma questão misteriosa de “imunidade”, mas de condições naturais e identificáveis por qualquer pessoa. Como vivemos, tem pois, total relevância sobre a saúde.
A primeira necessidade do mundo é a saúde. Estamos dizendo o óbvio, mas como a doença é um fato generalizado, a doença já não mais reconhecida como anormal, ou seja, como o resultado das violações das leis da vida. A saúde é o fundamento de todo o bem estar e felicidade; de todo o progresso, harmonia e liberdade da sociedade. Nada pode prosperar e ir bem sem saúde.


Como um perfeito estado de saúde pode ser conseguido? Como podemos ser curados? A Ciência da Saúde afirma e prova que isso não é um sonho ou um projeto para o futuro mítico, o qual a tal ciência da medicina promete que está conquistando passo a passo, entre progressos e retrocessos, mas é uma Ciência estabelecida e certa, apoiada na lei natural, as mesmas leis que fazem a vida possível – e essa está a disposição do povo agora, imediatamente. Essas leis estão escritas na própria constituição humana. Qualquer coisa em sua vida, para promover bem estar e equilíbrio deve estar em conformidade com essas leis. Nenhuma lei social, costume e modo de vida pode ter qualquer validade para o homem que não esteja fundada sobre esses preceitos naturais que são os mesmos da constituição humana e as bases da vida. A humanidade parece rejeitar a ideia de que é nosso direito e responsabilidade viver com saúde todos os dias de nossa vida – que a enfermidade, a dor, as limitações e a morte prematura são os resultados certos e justos de nossos próprios erros. É mais fácil acusar a Deus ou ao estágio natural de nossa imperfeita condição evolutiva casual e mecânica, como causadores das doenças, do que a nós mesmos e que, nossa única esperança seria se opor a natureza, ao universo, com práticas artificiais e contra a fisiologia, a vida, tal como faz a medicina assim chamada de “científica”.
As pessoas devem urgentemente aprender, e nós podemos ensinar-lhes, que a condição normal dos seres humanos é a saúde, que não adoecemos sem causa e que a enfermidade é sempre o resultado das violações das leis da vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s