Páscoa


O Ensinamento Perdido


De todas as perversões e alterações hediondas sobre a verdadeira doutrina cristã no século IV por Constantino, a mais prejudicial foi aquela relacionada com o derramamento de sangue e o comer cadáveres.
Ninguém que pretenda seguir o Cristo e que se esforce para chegar ser um discípulo pode praticar a grosseria de comer corpos de animais e beber seu sangue.
Há exemplos demais em todas as escrituras nesse sentido para que uma pessoa honesta negligencie esse ensinamento.
Uma pequena passagem no Evangelho é instigante para o verdadeiro buscador.
ENSINAMENTO 33

O Derramamento de Sangue dos Outros não Redime os Pecados

  1. Yaohushua estava ensinando seus discípulos no pátio externo do templo e um deles falou-lhe: “Mestre, é dito pelos sacerdotes que sem derramamento de sangue não há perdão. Podem, então, as oferendas de sangue da lei retirar pecado?”
  2. Respondeu Yaohushua: “Nenhuma oferenda de sangue de animal, ou de pássaro, ou de homem, pode retirar o pecado. Pois como pode a consciência ser purgada do pecado pelo derramamento de sangue inocente? Não: isto só aumentará os pecados.
  3. “Os sacerdotes, verdadeiramente, recebem tais oferendas como uma reconciliação dos fiéis pelas ofensas contra a lei de Moisés, mas para os pecados contra a Lei de Deus não pode haver remissão, salvo por metanóia (ir além da mente) e a correção.
  4. “Não está escrito nos profetas: ‘Reuni vossos sacrifícios de sangue a vossas oferendas queimadas, e fora com elas, e cessai de comer carne’? Pois não falei a vossos pais, nem lhes ordenei, concernente a essas coisas, quando eu vos retirei do Egito. Mas isto ordenei, dizendo:
  5. ‘Obedecei à minha voz e caminhai nos caminhos que vos tenho ordenado e sereis o meu povo e estarei bem convosco. Mas eles não ouviram, nem inclinaram seus ouvidos’.
  6. “E o Eterno não vos ordenou não mais do que fazer justiça, amar a misericórdia e caminhar reverentemente com vosso Deus? Não está escrito que, no início, Deus ordenou os frutos das árvores, as sementes e as ervas como alimento para toda carne?
  7. “Mas eles fizeram da Casa de Oração um covil de ladrões, e pela oblação com incenso poluíram os meus altares com sangue e comeram da carne do supliciado.
  8. “Mas eu vos digo: Não derrameis o sangue inocente, nem comais da carne. Caminhai retamente, amai a misericórdia, fazei a justiça e vossos dias serão longos na terra.
  9. “O cereal que brota da terra com os outros grãos não é transmutado pelo espírito em minha carne? As uvas da vinha, com os outros frutos, não são transmutados pelo espírito em meu sangue? Que estes, com vossos corpos e almas, sejam o vosso memorial para o Eterno.
  10. “Nestes está a presença de Deus manifesta como a substância e como a vida do mundo. Deles comereis e bebereis para a remissão dos pecados e para a vida eterna, para todos aqueles que obedecem às minhas palavras”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s