Despopulação


A humanidade criou com sua ciência/tecnologia um mundo insustentável que caminha para a barbárie e a extinção da atual espécie humana.
Estamos com 8 bilhões de população e podemos atingir os 10 bilhões em breve. O planeta não pode abrigar essa superpopulação.
O crescimento da violência e do rebaixamento da inteligência e a perda dos níveis de consciência e vontade são visíveis e diretamente proporcionais a mecanização e automação – que caminha par a par com um aumento descontrolado da população. Doenças, perda da vitalidade e de todas as características humanas positivas são evidentes e inegáveis. O “progresso” e as “conquistas” estão cada vez mais difíceis de serem engolidos apesar da engenharia social e da propaganda.
A maior causa de morte em 2019, 42.000.000 foram de abortos. A eutanásia está sendo incentivada – facilita-se a morte dos idosos e se impede o nascimento. As guerras, o método prevalente de diminuir a população não é aceitável pelos grupos de poder e rejeitado fortemente pela população.
Outros métodos de matar mais eficientes e que não destruam os métodos de produção são intensamente pesquisados. A medicina já é o instrumento dos poderosos que impedem você de viver e o ajudam a morrer. A medicina só promove alívio as dores e sintomas – é incapaz de curar. A medicina não promove a saúde, mas a doença crônica e a invalidez suave e imperceptível, fazendo da espécie humana uma outra coisa amorfa e manipulável.
Breve você poderá escolher como quer morrer suavemente com assistência da ciência e deixando o lugar para seus “filhos e netos”, ou para quem ama, por exemplo.
O que se chama hoje viver é um eufemismo. Esse “viver” é mais um estado vegetativo, catatônico, imbecilizado e escravizado – um preço modesto para uma população que vê nessa vida um fim em si mesma – uma busca de garantias, de prazer e ócio interminável. Se o objetivo principal e real da vida desapareceu, deve haver uma decadência geral de tudo.
Os assim chamados “tratamentos médicos” fazem parte dessa perversão do viver. Você não morre, mas também, não vive – o zumbi é um fato mundial. Você é mantido “vivo”, mas está morto!
Como vejo, a medicina logo será positivamente usada para matar e promover uma despopulação – tudo aponta para isso.
Os vários ensaios da OMS nas várias epidemias artificiais e nas vacinações em massa cada vez mais mandatórias e oficiais desembocaram nessa última patética epidemia, em breve, a pandemia do Coronavírus.
Algo muito grave e perverso está sendo preparado por essa farsa mundial.
A rápido aparecimento de leis draconianas e restritivas, diminuindo a liberdade revelam que os Estados se preparam para criar as condições de uma grande massa de escravos e sub-humanos.
Ao entregar o destino de suas vidas ao assim chamado Estado, todas as condições de conduzir suas próprias vidas não existem mais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s