As Comunhões Essênias



O Mestre Yaohushua (Jesus) ensinou as Comunhões Essênias como meio de se conectar com as forças e poderes vivos e inteligentes que Deus nos colocou à disposição para a final e desejada União com Ele.
Não se pode chegar ao Criador em detrimento de seus poderes, de seus Anjos.
O Homem pertence a um mundo onde está sob um número elevado de leis que torna a vida difícil, complicada. Há mundos acima da Terra (e também abaixo), onde há menos leis e, assim, mais liberdade.
A essência da doutrina e ensinamento do Mestre põe ênfase na questão da preparação necessária para ser capaz de compreender e aplicar as ideias e leis esotéricas a si mesmo. Os postulantes passavam por uma longa preparação antes de serem admitidos nos círculos interiores e lhes serem confiados os ensinamentos essenciais, que necessitam de toda uma condição interior adequada.
Aqueles que primeiro abraçaram a doutrina do Mestre foram seus próximos, o Essênios, os quais já chegaram preparados pelos ensinamentos esotéricos mosaicos. Somente os Essênios, ou aqueles em condições internas físicas e psíquicas requeridas, foram por Moisés escolhidos para receberem o ensinamento mais elevado. Essa Irmandade foi aquela que, séculos depois, deu origem física ao Mestre.
A base da crença Essênia se remota a Enoch, o primeiro que estabeleceu a ponte entre o Homem e os Anjos – as forças e poderes que o Criador nos deu com o mundo sutil.
Jesus, o Essênio, não somente manteve a doutrina que nasceu com Enoch e foi reafirmada por Moisés, como a estabeleceu como o fundamento de todo o seu sistema – são elas as Comunhões!
Nas palavras do Mestre, no segundo livro do Evangelho Essênio da Paz sobre as Comunhões:
Assim como o filho herda a terra de seu pai, assim herdamos nós uma Terra Santa de nossos Pais. Essa terra não é um campo que se deva arar, mas um lugar dentro de nós onde podemos construir nosso Templo Sagrado. E como um templo precisa ser erguido, pedra por pedra, eu vos darei as pedras para a construção do Templo Sagrado; o que herdamos de nossos Pais, e dos Pais dos seus Pais.”
“O Templo Sagrado só pode ser construído com as antigas Comunhões, as que são faladas, as que são pensadas, e as que são vividas. Pois se elas forem ditas apenas com a boca, serão como uma colmeia morta que as abelhas abandonaram, que já não dá mais mel. As Comunhões são a ponte entre o homem e os anjos, e, como uma ponte, só podem ser construídas com paciência, sim, como a ponte por cima do rio é formada pedra por pedra, a medida que vão sendo encontradas à beira d’água.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s