Saúde


Chegamos ao ponto em que a saúde é definida pela má saúde, ou como os doutores preferem, pela “doença”.
Isso se deve, principalmente, porque o normal é estar doente, com vários sintomas. Daí que a saúde perfeita, a integridade é já, quase um mito. A alopatia, a principal doutrina da medicina oficial define a saúde e/ou suas curas como a ausência de sintomas evidentes ou detectáveis por exames de laboratório.
A saúde, como se enfatizou, por ser rara e até desconhecida pela medicina e pelo povo, é como alguém que jamais provou um alimento ou um lugar onde todos são deficientes visuais. Nenhum deles pode saber sobre o sabor não provado ou o que seja uma visão perfeita pelas imagens que nunca viu!
O Homem é a sua compreensão. Ou seja, o que somos, verdadeiramente é invisível, impalpável. Numa pessoa, sua condição interior é maior do que todas as outras características perceptíveis pelos sentidos.
75% de todas as alterações da saúde são de origem psíquica. Ou seja, não podem ser evitadas ou até mesmo tratadas por meios externos. Entretanto, 95% das terapias são através de medicamentos, cirurgias, radiações, vacinas, entre outras intervenções. É evidente que isso é um erro e um prejuízo enorme ao povo. Se a origem é psíquica a atuação deve ser na área mental, emocional para evitar e curar. As ações tardias, quando os sintomas já são evidentes, são paliativas e reforçam a conclusão falsa de que a origem seria física – as pessoas são enganadas e tornadas estúpidas sobre sua natureza.
É interessante lembrar das lendas antigas de povos e relatos de livros sagrados do passado onde não se falava jamais de doenças e onde as pessoas viviam “muitos anos” até dez ou doze vezes mais do que hoje.
Mas, não era só que não ficavam “doentes”, mas tinham força e resistência incomparavelmente superiores aos nossos contemporâneos. Ainda, e mais importante, os heróis do passado tinham condições psíquicas e espirituais desconhecidas e muito além do que se observa na quase totalidade da humanidade hoje.
O Homem de hoje não somente não pode ter as condições de integridade normais e esperadas da espécie porque as condições ambientais, sociais e de costumes são inadequadas, mas porque estão desligados e desconectados do mundo sutil e, portanto, incompletos! São semi-humanos! A pretensão da atual medicina com sua pseudociência e seus métodos grosseiros e inadequados não só não melhora as condições da saúde, mas a piora miseravelmente.
Insistimos que a base da saúde são bons hábitos de vida, ações conformes com as leis cósmicas e naturais. Porém, isso é o que é necessário, mas jamais suficiente.
O auto conhecimento, o desenvolvimento da consciência, da compreensão e, antes de tudo, a auto-observação e autoanálise são fatores determinantes para que qualquer pessoa chegue a vislumbrar a saúde, a integridade que corresponde aquilo para o que foi criado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s