A Natureza nos criou?


Não há nada no planeta ou no Universo casual, acidental. A vida orgânica é um todo inter-relacionado onde cada coisa e ser tem seu lugar, função e razão – como uma imensa criação coerente tudo tem objetivo, foi pensado. Portanto, não há nada a ser reparado, melhorado ou consertado pela ciência.
O uso da força, a eliminação e a destruição de partes da natureza pela violência e ignorância tem consequências terríveis para o Homem, finalmente. Esse todo orgânico, vivo em que se constitui o universo, a galáxia, o sistema solar e a Terra, com toda a vida, incluído o Homem não é sem razão e função. Antes de saber e compreender de onde, como e porque, o Homem tem feito guerra contra o meio ambiente e realizado mudanças para fins utilitários. É como se diante de um equipamento funcional começasse a eliminar peças e substituir outras para usar partes ou ainda mudar o projeto sem compreender quase nada dele. O estrago é certo e poderá, a longo prazo, tornar tudo inviável para a vida.
É claro que o Homem, a Natureza onde está inserido, o sistema solar, a galáxia e todo o resto são interdependentes. Precisa ser muito ignorante para sequer imaginar que são coisas desconexas e acidentais.
A insistência e o fanatismo que propagandeia e impõe a ideia de um universo, vida e evolução acidental, através de mutações que “criam”, de espécies inferiores outras superiores, sendo o Homem um desses acidentes casuais, justifica a ação caótica estúpida do homem sobre a natureza e sobre ele mesmo. O Homem moderno e pós moderno está mais míope do que nunca sobre seu papel e condição. Não só não sabe como despreza saber – ele quer agir e resolver problemas a curto prazo.
Exatamente na direção contrária a visão de uma concepção inteligente e conectada de tudo, a “ciência” e as crenças do homem comum são de que o Universo, a Natureza e ele mesmo são acidentes sem sentido e podem ser mudados, eliminados e ter suas partes extirpadas sem nenhuma consequência.
A Natureza não criou o Homem. O Homem faz parte do projeto (da Mente) que pensou a Natureza e todo o resto. Dada sua condição especial, o Homem é um experimento especial que tem um propósito mais complexo e elevado, mas certamente, não pode ser tomado à parte da Natureza – ele não tem nenhum sentido e chance isolado.
Desconhecendo o todo e com uma abordagem analítica das partes sua ação é destrutiva e perigosa. Esse é o método e filosofia da ciência – pragmatismo a curto prazo.
A adaptação e as correções do planeta em face da ação grosseira e destrutiva humana é um fato inegável porém, tudo isso vem em detrimento do homem em saúde, energia, inteligência, sensibilidade e consciência. Sim, o Homem de hoje está cada vez menos capaz de pensar por ele mesmo, de evoluir. E cada dia as máquinas assumem as funções humanas. A civilização desce, sem freios, a Torre de Babel que reconstruiu. Parabéns!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s