A Ciência da Biogenia

A Essência do Movimento Essênio

Quando em 1924 o Dr. Edmond B Szekely descobriu na Biblioteca do Vaticano o Evangelho Essenio da Paz assinado pelo apóstolo João, em aramaico e o traduziu, tomou a decisão de testar experimentalmente durante os próximos 40 anos todos os princípios para a vida que estavam no Livro I. Dos resultados desse imenso trabalho científico nasceu a Biogenia, uma ciência completa da saúde, em primeiro lugar.

Os Essênios demonstraram que podiam viver com eficiência no deserto, produzindo mais e melhor do que aqueles que viviam nos oásis da região cujo centro era Jerusalém, na época. Eles não sofriam nenhuma doença e atingiam os 120 anos facilmente, numa época que a maioria atingia penosamente os 50 anos.

Os Essênios foram os primeiros discípulos do Mashiakh. E deles derivaram a grande maioria, senão todos, os profetas de Israel – o maior de todos, o Profeta Verdadeiro, Yaohushua (Jesus), nasceu numa família de essênios, descendentes diretos por pai e mãe do profeta e mashiakh David.

A comunidade Nazaré, aos pés do Monte Carmel, era de essênios – os judeus rejeitam os Nazarenos como cidadãos de segunda classe (fizeram o mesmo com todos os profetas – coincidência?).

Yaohushua (Jesus) apoiou toda a sua doutrina sobre os princípios de pureza e saúde de seus ancestrais Essênios. Os fundamentos de sua doutrina são todos Essênios – batismo, alimentação vegetariana, jejuns, vestimenta, cabelos, asseio, 12 apóstolos e 3 mebakerins, justiça, cosmologia, Kaballah e muito mais.

Os achados científicos dos Essênios para a agricultura são usados hoje pelos israelitas, no deserto, com sucesso absoluto.

O ponto a ser observado é que não há nada a ser acrescentado pela ciência ou pela filosofia, política, sociologia que tornaria a vida mais eficiente e mais adequada à evolução psíquica e espiritual do que foi estabelecido por Jesus há mais de 2.000 anos. E mais, ao retirar qualquer desses conhecimentos científicos e verdadeiros não há nenhuma possibilidade de avanço social, político e na Saúde.

O desastre do assalto do império romano sobre a Congregação Nazarena se reflete hoje e no passado bárbaro recente na ridícula “civilização judaico-cristã”, ou seria greco-romana? A civilização regrediu quase a barbárie e não é demais dizer que o Homem de hoje é muito inferior ao Homem de 2.000 anos atrás – só evoluíram as máquinas e as formas sofisticadas de escravidão das repúblicas democráticas (pagãs).

A rejeição ao Ungido é total e absoluta e o que se faz hoje na religião, ciência e política é uma miserável enganação e falsificação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s