Cristianismo Esotérico

Para aqueles que querem muito mais de si mesmos

O que chamamos de Cristianismo Esotérico, as bases originais, nazarenas (não por acaso Jesus foi chamado de Nazareno), que sustentaram os primeiros discípulos e que depois do século IV, virtualmente desapareceram pela violência do império romano, se resume ao seguinte:

O Homem é um organismo auto-evolutivo e que deve trabalhar conscientemente contra as circunstâncias da própria vida para que possa evitar ser arrastado às emoções negativas.

Isso significa não poucas coisas e faz toda a diferença – como traremos em seguida. Se somos seres criados desde cima, capazes de realizar uma evolução numa direção específica, quer dizer que devemos nos ver como uma casa não terminada, como uma obra incompleta, mas possível de ser magistralmente realizada exclusivamente por nós mesmos. Ademais, esse trabalho implica em tomar a vida como um meio para um fim maior. Também, que isso só pode ser feito conscientemente, ou seja, não pode ocorrer nas condições naturais da vida, mas que precisa iniciar com ideias superiores e uma condição mais lúcida do que aquela que as pessoas levam suas vidas. Também, que nada nem ninguém pode contribuir para essa ação, que é um verdadeiro salto que depende da vontade pessoal, ou seja, é uma tomada de atitude voluntária, assim como a atração por algo excepcional e desejado acima de tudo mais.

Nada disso é possível sem que a pessoa antes se dê conta de seu estado caótico, inadequado, confuso, de incapacidade, de nulidade. Se a pessoa se vê plena, capaz, cheia de orgulho e vaidade e consciente, nada fará para mudar – não procurará ajuda e instrução. Enquanto temos um corpo físico organizado e harmonioso, funcional, o nosso “corpo psíquico” é caótico, contraditório, mas pode ser constituído em um todo funcional, separado do material – o trabalho de construção deve ser sobre esse nosso lado incompleto.

O que o cristianismo esotérico oferece para aqueles que despertaram para a sua condição é o desenvolvimento de um Homem Novo em si mesmo, um Renascimento.

Qual é esse desenvolvimento ao qual aponta o Esoterismo?

Significa vencer ao Homem violento, ao homem de violência, que habita e se ergue todos os dias naqueles que estão inconscientes para as próprias condições. O homem pré-histórico somos nós mesmos. A única coisa que evoluiu nessa civilização foram as máquinas.

Assim, o trabalho de separar-se das emoções negativas é o de vencer a violência latente em cada um de nós. Por outro lado, é evidente que não há nenhuma possibilidade de evolução pessoal, social, humana, realizável de forma inconsciente, natural, automática – e nem pode isso ocorrer coletivamente. Só há evolução consciente.  

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s