Anjos

Os anjos são forças e poderes conscientes que, sob condições precisas conectam o homem com o Criador, a Lei. Vivemos um momento em que o homem renunciou sua conexão com o mundo superior e agora, limitado aos seus sentidos e a uma mente lógica, literal, nega tudo que seus sentidos não alcançam. Para esses, falar em anjos, em poderes conscientes, só lhes provoca desdém ou riso. Estão prisioneiros de suas limitações e com elas interpretam o mundo – enquanto negam que outros, que se aperfeiçoaram possam “ver” e compreender mais do que eles. Na verdade, colocaram todas as suas esperanças na “ciência e na tecnologia”. Assim, “anjos” não têm nenhum significado compreensível para eles.

A visão esotérica de Deus é a da grande Lei universal, a totalidade de todas as leis governando a consciência, a vida e a todo o cosmos – o poder invisível, onipotente atras de todas manifestações no universo visível.

Moisés chegou à conclusão que se o homem deve encontrar a Deus, ele deve antes se tornar mestre de todas as forças que são manifestações de Deus – as manifestações da Lei.

O desejo intuitivo de Moisés era fazer o homem consciente que ele vivia em um paralelogramo de forças, em um universo dinâmico. Ele queria mostrar-lhes que se eles contactam esses poderes – simbolicamente representados por anjos – e se se tornam conscientes deles, eles gozarão perfeita saúde e harmonia em seu corpo, tendo-o assim transformado em um eficiente aparato para absorver as forças da natureza. O mesmo é desejável e possível para a consciência. Todas essas energias derivam de uma fonte inesgotável.

É bastante comum e conhecido o fato de que houve heróis no passado, em quase todas as civilizações e que nenhum desses super-homens (super-mulheres) voltaram a nascer no mundo moderno e pós-moderno. Eles viviam 10 a 20 vezes mais, tinham saúde perfeita, poderes admiráveis e incompreensíveis para os homens de hoje, se comunicavam diretamente com o mundo superior, sutil e fora do alcance dos sentidos físicos, suas obras são válidas e importantes hoje e, possivelmente serão para sempre. Quando comparamos os homens de hoje com os do passado, contados nas tradições e nos livros sagrados, somos obrigados a nos perguntar: o que aconteceu? Por que toda essa decadência desse nosso mundo atual?

O outro fato que contrasta com o poder, a sabedoria e as palavras superiores de nossos ancestrais é que eles, mesmo podendo erguer uma civilização ultra-tecnológica e “avançada”, não o fizeram e, parece, nem tiveram interesse.

É ridícula e tola a justificativa de que eles não conheciam as leis naturais como hoje os “cientistas” descobriram e as usaram para desenvolver tecnologia, máquinas e equipamentos para o conforto e ampliar o poder humano. Os possíveis centenas de milhares de anos, ou até milhões que antecederam os últimos 4 ou, no máximo 5 séculos de “incrível” progresso científico, teriam sido de total estupidez para os luminares modernos – o que é impossível de ter ocorrido assim.

Toda a sabedoria, sensibilidade e poder dos antigos certamente os capacitariam para fazer o que essa civilização atual fez, e muito mais. O que os impediu, ou porque não fizeram? É lógico e possível que poderiam, mas tomaram um outro caminho que lhes deu poderes desconhecidos, surpreendentes e incompreensíveis para a “ciência moderna”.

É um fato, também, que a força, a inteligência e a longevidade minguam a olhos vistos. A bobagem que houve um aumento da expectativa de vida não resiste a um simples confronto,  que não me interessa discutir, dada a sua mediocridade. A perversão dos valores morais, a decadência da saúde e dos carácteres sexuais primários e secundários, com suas consequências reprodutivas enfraquecidas e de progênie doente são claras demais para serem negadas – a degeneração da espécie é um fato nos últimos séculos, que coincide com o espetacular progresso científico moderno.

A saúde, segurança, felicidade, paz, prosperidade são mitos jamais alcançados por essa civilização – mas houve perdas ainda mais terríveis que não são reconhecidas porque os homens superiores do passado, os poderes que atingiram, foram esquecidos e hoje vistos como lendas, mitos e até fantasia. O problema é que a repetição, em todas as culturas, crenças e lugares do passado da existência de um conhecimento superior que fazia os homens capazes de usar toda a fonte inesgotável de energia, harmonia e sabedoria, hoje oculta dos nossos contemporâneos, confirma que perdemos algo muito precioso.

Todos os mestres e profetas conhecidos falaram disso. Nenhum deles insistiu ou trouxe conhecimento em tecnologia e ciência, mas numa capacitação, na elevação, na conquista possível ao homem do que o universo visível e invisível oferece. Suas instruções eram para desenvolver o homem, sua capacidade de se conectar com essas forças, hoje desconhecidas e negligenciadas, que o completariam, o salvariam do destino horrível, da retrogressão que assistimos no homem de hoje, levando-o a uma união com o Poder. Os modernos confiam somente na ciência, nas máquinas, em filosofias políticas e acreditam que são essa mesma criatura decadente que são no momento. Perderam a esperança de evoluírem, de se tornarem perfeitos, de conectarem com a Lei que cria, mantém e transforma tudo. A ciência, produto de uma mente lógica e empírica, me parece, não somente se impôs como um fator de estagnação, mas de degeneração. Não é a ciência a causa, mas o uso da ciência dadas as condições involutivas que a fizeram uma extensão e complementação de funções perdidas.

A questão é: o que você quer? Ser um ser doente e medíocre e escravizado cercado por tecnologia e conforto por todos os lados (o que nem de longe está garantido), ou se capacitar para ser um ser pleno e feliz que independe de qualquer apêndice, governo e maquina? A ideia é que o potencial oculto no homem aguarda para ser acessado, porém depende de uma atitude e abertura mental oposta à tudo o que ensina como válido e certo a civilização atual.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s