Discípulo do Cristo?

É inegável que muitas mudanças sutis e outras nem tão sutis assim foram impostas pelo império romano, que por motivos políticos e de poder fingiu ter se convertido a doutrina original de Jesus. Entre todas, certamente a mais perniciosa e, ao mesmo tempo, a menos compreendida e desprezada pelos fiéis das atuais igrejas, derivadas desse verdadeiro assalto a Congregação de Jerusalém, foi a questão da purificação através de uma alimentação sem derramamento de sangue e que foi chamada pelo próprio Mestre de “o menor dos mistérios”, sem a adoção e prática do qual, nenhuma possibilidade de seguir os ensinamentos e ser aceito como discípulo havia e, efetivamente há ainda hoje.

Para exemplificar essa questão, nada melhor do que trazer, nas palavras de Jesus, o que ele ensinava e ensina sobre isso:

ENSINAMENTO 38

Yaohushua Condena o Mau Tratamento de Animais

  1. E alguns de seus discípulos vieram a Yaohushua e contaram-lhe de certo egípcio, um filho de Belial, que ensinava que era justo atormentar os animais, se o sofrimento deles trouxesse qualquer proveito para os homens.
  2. Disse-lhes Yaohushua: “Aqueles cujas mãos estão manchadas com sangue, ou cujas bocas estão pervertidas com carne, ou que partilham dos benefícios que são tomados por prejudicar uma das criaturas de Deus, não podem ser justos, nem podem tocar as coisas santas, ou ensinar os mistérios do Reino.
  3. “Deus deu os grãos e os frutos da terra por alimento; e para o homem justo, verdadeiramente, não há outro sustento correto para o corpo.
  4. “O ladrão que arromba a casa feita pelo homem é culpado, mas aqueles que arrombam a casa feita por Deus, ainda do menor desses, são os grandes pecadores. Portanto, digo a todos que desejam ser meus discípulos: afastai vossas mãos do derramamento de sangue e não permitais que carne entre em vossas bocas, porque Deus é justo e bondoso, e ordenou que o homem viverá pelos frutos e sementes da terra somente.
  5. “Mas se qualquer animal sofre grandemente, e se sua vida lhe está uma miséria, ou se ele é perigoso para vós, livrai-o de sua vida rapidamente, e com a menor dor que puderdes. Enviai-o em amor e misericórdia. Não o atormenteis. Deus, o Pai-Mãe, mostrará misericórdia a vós, como vós tendes mostrado misericórdia àqueles dados em vossas mãos.
  6. “E o que sempre fizestes ao menor desses, meus filhos, fizestes a mim. Porque eu estou neles e eles estão em mim. Verdadeiramente, estou em todas as criaturas e todas as criaturas estão em mim. Em todas as suas alegrias eu me regozijo, em todas as suas aflições sou afligido. Portanto digo-vos: sede ternos uns com os outros e com todas as criaturas de Deus.
  7. E sucedeu, no dia seguinte, que Yaohushua veio à cidade chamada Nain; e muitos discípulos e pessoas foram com ele.
  8. Ora, quando ele se aproximou do portão da cidade, eis que havia um homem morto conduzido para fora, o único filho de uma mãe. Ela era viúva e muitas pessoas da cidade estavam com ela.
  9. Quando o Senhor a viu, teve compaixão dela e disse-lhe: “Não chores, teu filho dorme”. E ele veio e tocou o esquife; e aqueles que o cercavam aquietaram-se. Disse Yaohushua ao homem: “Jovem homem, levanta”.
  10. E aquele que era tido como morto sentou-se e começou a falar. E ele o entregou a sua mãe. E ali veio uma profunda reverência sobre todos; e eles glorificaram a Deus, dizendo: “Um grande profeta foi erguido entre nós” e “Deus visitou nosso povo”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s