O Sexo

Observando a loucura e desespero pelas quais são tomadas as pessoas em certas “festas” como o carnaval, o tema da função sexual não pode ser ignorado. A sexualidade e os comportamentos tingidos pela motivação sexual ficam evidentes nessa época do ano. Não quer dizer que em outros momentos da vida essa força poderosa e insidiosa não esteja presente.

Para a humanidade o sexo é a razão principal tanto da escravidão e estagnação como, nele mesmo, está a possibilidade da libertação e evolução possível ao homem.

Talvez em nenhum outro momento da história a humanidade esteve tão ignorante de si como agora. Cada vez mais conhece e tem interesse por coisas fora, por tecnologia e informação sobre o mundo inanimado e, nada sobre suas próprias funções e possibilidades evolutivas.

Ao não se conhecer, ao ser ignorante, o homem se torna uma marionete sob domínio de suas funções e poderes em desequilíbrio. Entre todas as forças, a mais poderosa é a do sexo. Nenhum progresso real é possível sem o conhecimento da função e lugar na estrutura humana do sexo.

Há funções intelectuais, emocionais, motoras, instintivas e sexuais. O conhecimento de si mesmo, passa por elas.

É necessário dizer que a declaração do Ungido Yaohushua (Jesus, o Cristo) de que “se o homem não nascer de novo, não entrará no reino do céu” se refere ao nascimento dentro de cada pessoa (da possibilidade) de um novo corpo sutil, muito mais desenvolvido e com poderes acrescidos e que pode sobreviver a aniquilação do corpo físico.

Ora, a “semente” que tanto pode levar ao desenvolvimento de uma nova vida, de um outro corpo fora, pela união do masculino e do feminino, assim também pode levar a formação e o crescimento desse novo corpo, esse segundo corpo em cada pessoa que se capacite por um esforço e um Ensinamento especial só encontrado em certas escolas.

O sexo para a “reprodução” externa parece ser uma função instintiva com a qual compartilha quase toda a natureza – nisso, como em outras funções instintivas e musculares, somos muito semelhantes aos nossos irmãos menores, os animais.

Entretanto, é preciso enfatizar que esse verdadeiro milagre, da nova vida fora e de um possível “novo corpo” dentro de cada pessoa, só é possível devido às energias envolvidas e aos órgãos que podem suportar e utilizá-las adequadamente. A energia derivada da transmutação do alimento, o ciclo nutritivo, tem como elo final, a energia do sexo, que é milhões de vezes mais potente, mais volátil e veloz que o nosso pensamento, sentimento, músculos e mesmo as excepcionais funções instintivas.

Em pessoas desequilibradas, doentes, perturbadas não só a criação de um segundo corpo é impossível (a entrada no céu) como toda sua vida será um desastre de perturbação psíquica e ações caóticas devido a uma sexualidade perturbada. Esses farão um mau uso desse poder para se destruir e aos outros.

O que há de mais poderoso e santo no corpo – o sexo, aquilo que traz a possibilidade de uma vida feliz e de uma nova vida além da morte é pervertida pela ignorância e negligência.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s