Judas Iscariotes jamais foi apóstolo, assim como não foi também Paulo de Tarso

Prova de que Judas Iscariotes jamais foi um dos apóstolos está em

1 Coríntios 15

1 Coríntios 15

“1 Também vos notifico, irmãos, o evangelho que já vos tenho anunciado; o qual também recebestes, e no qual também permaneceis.

2 Pelo qual também sois salvos se o retiverdes tal como vo-lo tenho anunciado; se não é que crestes em vão.

3 Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras,

4 E que foi sepultado, e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras.

5 E que foi visto por Cefas, e depois pelos doze.

6 Depois foi visto, uma vez, por mais de quinhentos irmãos, dos quais vive ainda a maior parte, mas alguns já dormem também.

7 Depois foi visto por Tiago, depois por todos os apóstolos”.

Aqui em 15:5 fica evidente que Cephas, ou seja Pedro, conduzido a vice-regência contava como o número de 13 e que havia 12 Apóstolos e não 11, senão Paulo teria dito Cefas e os 11!

Na sua loucura e mentira, Paulo e depois Constantino e seus padres, editaram e perverteram as escrituras num tal nível que, mesmo que, usando de extremo cuidado e malícia, cometeram erros que hoje, nessa bendita época, comparado com as descobertas recentes de pergaminhos considerados perdidos e/ou destruídos pelo Império Romano, a verdade ressurge e esmaga os inimigos do Caminho da Lei.

Paulo, contradizendo os próprios evangelhos editados pelos padres de Constantino, declara em alto e bom som, sem deixar dúvidas que, após a ressurreição, Pedro não fazia mais parte dos Doze Apóstolos, mas que foi conduzido a vice-regência.

Ora, se Judas Iscariotes fosse um dos apóstolos e foi eliminado ao trair o Mestre e depois se enforcar, teríamos com Pedro 11 apóstolos e não 12, que, segundo esses mesmos evangelhos da igreja romana teria a vaga preenchida por Mathias por Judas, mas que, no caso, Mathias preencheu a vaga de Pedro.

Cephas quer dizer Pedro! Era Pedro, não há outro! Portanto, Paulo, como todos da época sabiam que Judas Iscariotes era um discípulo, e não apóstolo!

E ele declara isso quando diz: “E foi visto por Cephas e depois pelos 12”! Ou seja, o próprio apostata Paulo destrói aqui a mentira grosseira da igreja do império romano.

Não estou aqui legitimando as epístolas de Paulo, mas expondo o desacordo de um “descuido” da edição que os assaltantes da Congregação comandada pelos Nazarenos sofreu em 325 por Constantino.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s