Doutrina da Sobrevivência5

A Doutrina da Sobrevivência5

5. As Verdadeiras Condições da Humanidade. O tempo e a energia de vida estão sendo sugados com a vossa permissão. Satanás não está apenas fora, ele está dentro dos pecadores. A Santa doutrina do Salvador é a única capaz de expulsar Satanás e suas hostes do corpo dos homens. Desprezar ou ignorar o inimigo tem sido fatal. Não temer e não adorar ao Criador é se submeter a Satanás. Essa civilização foi doutrinada para se afastar da salvação ao mesmo tempo em que ignora e nega o mal.
O problema é que com essa atitude de negação, de sono hipnótico, não se afasta ou impede a ação do mal, mas facilita o seu domínio sobre os negligentes. O nosso Salvador avisou, profetizou que seríamos perseguidos e porquê. É de se esperar, então, que enquanto o Reino não vier completamente, Satanás e seus filhos farão assim, porque essa é a sua natureza. Cabe, portanto, a nós, sabendo disso, evitar o mal, fugir dele, ou prevenir todos os seus ataques. Não é nossa natureza, nem nunca será, combater o mal, atacando-o como em uma guerra, para vencê-lo. Se fizermos isso, a batalha destruirá a nossa própria natureza amorosa e nos tornaremos como nossos adversários. É claro que nos surpreendemos e nos indignamos com o mal, não poderia ser de outra maneira, mas não é nossa função combatê-lo como ele o faz a nós, porque não nos é lícito usar as armas que eles usam contra nós. Estamos aqui para fazer o bem, estabelecer o Reino e sofrer as agressões e injustiças que o nosso Mestre sofreu. Entretanto, para que possamos nos salvar e aos nossos irmãos não podemos ser aniquilados. Devemos agir como o nosso Mestre ensinou e que é a vontade do Pai. Ele ordenou que não matássemos, que não roubássemos, que não mentíssemos, que não acumulássemos riquezas além das nossas necessidades, entre outras coisas, mas que ao construir o bem e a paz, os anjos lutariam por nós. O mal se destrói a si mesmo, é a sua natureza. O seu ódio, sua competitvidade cria instabilidade, desassossego e caos. Precisamos nos afastar e ser bons exemplos e aqueles que forem a eles para pregar, deverão ser preparados para isso, virtuosos. Viver entre eles é de risco permanente. O nosso Mestre foi o último dos mártires, em nada nos beneficiaremos morrendo. O que nos é pedido é viver e de determinada maneira. Ninguém pode nos impedir de cumprir integralmente com a justiça. Ora, para isso precisamos viver, preservar a vida e o ambiente para o viver correto. Um ambiente santo precisa ser criado para a realização das obras. A insistência de viver como eles vivem, nos destruiria, ou está nos destruindo – não é isso um fato? É estranho querer o céu, a salvação e se comportar como um filho do maligno. Ao ceder a uma só das tentações, ao ser seduzido por uma das posses mundanas, pela fama, pela luxúria, seremos hipócritas, como aqueles judeus a quem Yaohushua execrou. São farsantes e seremos igualmente se agirmos como eles. Não precisamos comer tanto, ganhar tanto, gastar tanto, vestir tanto, copular tanto, trabalhar tanto para conseguir e manter tudo isso. Isso é trabalhar para outro senhor e não para Deus. Não é o que nos foi ordenado fazer. O trabalho para as nossas necessidades, que são poucas e simples, nos deixa muito para servir ao Pai. A questão material não pode ser um obstáculo à salvação. Não devemos lutar as guerras do maligno, ou para preservar posses além de nossa necessidade ou uso. Jamais, mas jamais devemos temer o mal, é ao Criador que devemos temer, não agradá-lo ou, desagradá-lo. Ao contrário, eles, os filhos do maligno, devem sentir respeito e temor a nós. É indigno temer ao mal. Só poderemos ser muitos se os poucos de hoje, forem perfeitos.
Há surpresa de como o mal se tornou tão poderoso. Na verdade, o estão alimentando e servindo. Se esses o deixarem de alimentar ele enfraquecerá. Metade de toda a nossa substância, energia e tempo, a qual deveria servir ao Pai-Mãe no céu, vai para o maligno e sua obra: destruição, sofrimento, perdição. É necessário se convencer rapidamente, que os valores dessa civilização não são virtudes, mas vícios terríveis.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s