Fatos sobre Vacinas

Há muitos fatos desconhecidos sobre vacinação e vacinas. Alguns dados oficiais que seguem são assustadores. O interesse econômico e de controle da população através de ações médicas não é menos importante do que aquelas tomadas pelos governos nas áreas econômicas e politicas, isso quando se fala de governos “democráticos”.

Em 1871-2, na Inglaterra, com 98% da população adulta vacinada contra a varíola, experimentou sua antes jamais vista epidemia de varíola com 45.000 mortes. Durante o mesmo período, na Alemanha, com uma taxa de vacinação de 96% houve 125.000 mortes por varíola . (The Hadwen Documents)

– Na Alemanha, a vacinação compulsória contra a difteria começou em 1940 e em 1945 os casos de difteria aumentaram de 40.000 para 250.000. (Don’t Get Stuck, Hannah Allen)

– Nos EUA em 1960, dois virólogos descobriram que as vacinas de poliomielite estavam contaminadas com o SV40 um vírus que causa câncer em animais assim como também provoca mutações em células de cultura humanas. Milhões de crianças em todo o mundo foram injetadas várias vezes com estas vacinas contaminadas. (Med Jnl of Australia 17/3/1973 p555)

Em 1967, Gana foi declarada livre do sarampo pela Organização Mundial da Saúde depois de 96% de sua população ter sido vacinada. Entretanto, em 1972, Gana sofreu um de seu piores surtos de sarampo com a sua maior taxa de mortalidade . (Dr H Albonico, MMR Vaccine Campaign in Switzerland, March 1990)

– No Reino Unido entre 1970 e 1990, mais de 200.000 casos de coqueluche ocorreram em crianças vacinadas. (Community Disease Surveillance Centre, UK)

– Em 1970 uma avaliação da vacinação de tuberculose na Índia envolvendo 260.000 pessoas revelou que mais casos de TB ocorreram nos vacinados do que nos não vacinados. (The Lancet 12/1/80 p73)

– Em 1997, Dr. Jonas Salk, que desenvolveu a primeira vacina de poliomielite, testemunhou com outros cientistas que a inoculação em massa contra a poliomielite nos EUA era a causa do maior aumento de casos em todo o país desde 1961. (Science 4/4/77 “Abstracts” )

– Em 1878, uma inspeção em 30 Estados dos EUA revelou que mais da metade das crianças que contraíram sarampo tinham sido adequadamente vacinadas. (The People’s Doctor, Dr R Mendelsohn)

– Em 1979 a Suécia abandonou a vacina de coqueluche devido a sua ineficiência. De 5149 casos em 1978, encontrou-se que 84% tinham sido vacinada 3 vezes! (BMJ 283:696-697, 1981)

– O Jornal da Associação Médica Americana (JAMA) de fevereiro de 1981 encontrou que 90% dos obstetras e 66% dos pediatras se recusaram a tomar a vacina contra a sarampo.

– Nos EUA, o custo de uma simples vacina tríplice tinha aumentado em 11 cents em 1982 para $11,40 em 1987. Os produtores da vacina estavam acrescentando $8,00 por vacina para cobrir as custas legais e prejuízos que estavam pagando para os pais de crianças com danos cerebrais e crianças que morriam após a vacinação. (The Vine, Issue 7, January 1994, Nambour, Qld)

– Em Oman, entre 1988 e 1989, uma epidemia de poliomielite ocorreu entre milhares de crianças totalmente vacinadas. A região com a maior taxa de incidência tinha a maior cobertura vacinal. A região com a menor taxa de incidência tinha a menor cobertura vacinal. (The Lancet, 21/9/91)

– Em 1990, um estudo envolvendo 598 médicos revelou que mais de 50% recusava tomar a vacina da hepatite B apesar de pertencerem a um grupo de alto risco, que supostamente, precisariam ser vacinados. (British Med Jnl, 27/1/1990)

– Em 1990, o jornal da American Medical Association tinha um artigo sobre sarampo que declarava” Se mais do que 95% das crianças em idade escolar no EUA estão vacinadas contra o sarampo, enormes epidemias continuam a ocorrer nas escolas e mais casos estão acontecendo entre crianças previamente vacinadas.” (JAMA, 21/11/90)

– Nos EUA, de julho de 1990 a Novembro de 1993 a FDA contou um total de 54.072 reações adversas seguindo as vacinações. O mesmo organismo admitiu que este número representava somente 10% do real total, porque a maioria dos médicos se recusavam a reportar injúrias pelas vacinas. Em outras palavras, as reações adversas neste período excediam meio milhão de casos! (National Vaccine Information Centre, March 2,1994)

– O jornal de Medicina da Nova Inglaterra de julho de 1994 produziu um estudo encontrando que mais de 80% das crianças de menos de 5 anos que tinham contraído coqueluche tinham sido vacinadas.

– Em 2 de Novembro de 2000, a Association of American Phisicians e Surgeons (AAPS) anunciou que seus membros votaram em seu 57° encontro anual em ST. Louis passar uma resolução pedindo por um fim a obrigatoriedade das vacinas. A resolução passou sem um único “não”. (Report by Michael Devitt)

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s