O Êxodo da Natureza


A industrialização, mecanização e automação esvaziaram o campo e encheram as cidades.
Centenas de milhões de pessoas nas cidades, dependentes de empregos, do estado/governo e dos alimentos produzidos industrialmente no campo por grandes fazendas é a fórmula para o apocalipse.
No momento que o Homem se desliga da terra ele perde todos os referenciais. E fica completamente dependente de auxílio externo e de que lhe conduzam.
Isso é se tornar escravo, voluntariamente. Pessoas ligadas a terra, dependentes da Natureza e seus ciclos não podem ser dominadas. Claro que há interesse dos exploradores juntar a todos nesse ambiente confinado como uma grande fazenda e assim usá-los como queiram.
O crescimento populacional descontrolado tem a ver com a perda e perversão dos instintos, dos referenciais. As pessoas reproduzem em função de projeções artificiais, de que haverá $$$ e alimentos e de que o Estado resolverá tudo. O equilíbrio natural é rompido e uma população doente e excessiva se forma ano a ano. São todos “mão de obra” “força de trabalho”. Se você é um habitante de uma dessas grandes fazendas a que chamam de “cidades” está obrigado a encontrar e a se submeter a uma das ocupações estabelecidas, a uma das “profissões” e se não conseguir ou não quiser, passará necessidades ou perecerá.
Esse grande ajuntamento nessas fazendas que só crescem, são doentios. Os produtores rurais em fazendas sabem bem dos problemas de confinarem animais: doenças, pragas, alterações genéticas, canibalismo. Não é diferente para nós que compartilhamos com todos os animais as mesmas necessidades básicas e estamos sujeitos às mesmas leis biológicas. A famosa “adaptação” é um falso conceito. Só pode haver adaptação patológica!
As mesmas pestes, epidemias, pandemias, violência, perversões raciais e neuroses são o resultado desse viver anormal, contra as leis naturais. Não há como evitar o desastre. Ele pode ser apenas encoberto pela propaganda. Não há remédio ou vacina que evite o final desastroso.
Só o retorno à natureza, a ligação e dependência direta a ela pode devolver ao homem sua normalidade, porque agora ele está doente e perdeu toda a sua condição evolutiva. De fato, se encaminha para a aniquilação.
As suas emoções, vitalidade, saúde, mente e sexualidade estão distorcidas e doentes porque foi submetido a muitas gerações de um ambiente anormal e impróprio. O que hoje se chama de “normal” é, definitivamente, doente, insano.
Cada vez mais, esses ajuntamentos reagem a certos estímulos como um rebanho sem nenhuma inteligência vital. São “coisas” que podem ser levados e separados como se fazem com animais domésticos quando se quer levá-los para o abate. A inteligência e a razão que revelem qualquer desvio desses comandos centrais é etiquetada como errada e doente. É evidente que diante dessa pressão esmagadora nem as ideias individuais e/ou de grupos familiares podem existir.

Homem e Natureza


Desde que a humanidade pediu para si reis e governantes para a eles se submeter, a coisa vai de mal a pior.
Essa é a negação e a revolta tácita contra o Criador, a Lei.
A humanidade não quer ser livre e viver essa vida para compreender e ser consciente, mas em, preguiçosamente, delegar a outros a direção de suas vidas. O preço que se paga por isso é esmagador.
O esforço, a energia e a vida desperdiçada nisso é irrecuperável. O pouco de energia e consciência armazenados pelo homem para sua própria evolução é usado contra si mesmo. Se fez escravo por nada. Jogou no lixo a sua primogenitura por um prato de esterco.
Toda a parafernália que agora o cerca não são senão as barras virtuais de sua prisão. Está sufocando por mil regras, conspirações, revoluções, novidades tecnológicas, só inutilidades e perigos.
Ele não quer, em paz, produzir o seu próprio alimento colhido de suas árvores, quer comprar tudo em troca de valores eternos que poderia conquistar e que, para os quais, nasceu. Enlouqueceu completamente.
A saída, o Êxodo, está na volta a terra, na vida simples e na dedicação a sua essência. Passar uma vida pagando impostos a falsos reis, a usurpadores, é o atestado de sua insanidade.
Enquanto você depender de qualquer coisa que seja: tecnologia, governos, emprego, remédios, será um escravo.
A única dependência justa para o homem é da Natureza. Libertem-se!

Novas ideias sobre as causas da Gripe – Coronavírus

A crença popular de que gérmens e vírus causam doença, não é verdadeira. A falsa ciência da saúde presidida pela OMS disseminou essa crença e praticam essa falsa doutrina prejudicando e matando centenas de milhões de pessoas. Pasteur foi o mentor da ideia que os gérmens de fora do corpo seriam a causa da doença.
Pasteur, um químico, que roubou, plagiou, perverteu os estudos de Antoine Bechamp, que foi um pesquisador e médico. Pasteur condenou a humanidade ao estado deplorável em que se encontra hoje.
Ele roubou desavergonhadamente as conclusões das pesquisas de Bechamp de que os microorganismos estão no ar. O que Pasteur fez foi inventar que esses pequenos seres são os únicos responsáveis pela doença e omitiu que uma vez em contato com o ar livre eles perdem rapidamente sua vitalidade e a força para causar doença.
É voz corrente que Pasteur, em seu leito de morte, admitiu aos seus colegas que a imunidade natural de uma pessoa é mais importante que os gérmens na saúde/doença. Pasteur não conseguiu fazer crescer culturas de gérmens sobre frutos frescos, enquanto, por outro lado, cresciam em uma solução podre.


Duas condições devem estar presentes para que gérmens patogênicos entrem ou se desenvolvam no tecido vivo:

  1. Algo próximo ao gérmen deve ter enfraquecido o tecido;
  2. Devem haver resíduos ácidos presentes nos tecidos para os gérmens viverem neles. Eles não podem existir num meio equilibrado, nem podem crescer ali.
    A conclusão é direta. Se o organismo está relativamente livre de resíduos tóxicos, bactérias e/ou vírus não podem se desenvolver dentro deles. Pessoas saudáveis permanecerão saudáveis apesar de bactérias e vírus.

O nosso organismo está projetado de forma a lutar com excepcional eficiência e inteligência para eliminar agressores.
O que é preciso entender aqui:

  1. Todas as formas de doenças são causadas por acumulações de resíduos tóxicos e ácidos nos sistemas funcionais do organismo, o primeiro e o mais importante daqueles é o cólon. As doenças se iniciam ali.
  2. O corpo inicia todas as doenças agudas tais como resfriados, gripes, febres, erupções, escarlatina, sarampo, na tentativa de reduzir a acumulação de resíduos acumulados. Por outro lado, as doenças crônicas, tais como diabetes, artrite, bronquite, câncer, entre outras, são a evolução das crises agudas repetidas e tratadas com medicações químicas e vacinas que aumentam os resíduos tóxicos, impedem a eliminação e causam lesões irreversíveis nos tecidos.
  3. O corpo tem a habilidade de retornar à saúde desde que são dadas as condições naturais e adequadas para essa recuperação .
    Nós, definitivamente, não “pegamos” doenças, nós as causamos! Nossos maus hábitos as criam. Nós não “pegamos” uma gripe, nós a construímos alterando o equilíbrio e preparando as condições para que vírus e bactérias se reproduzam e/ou se formem dentro de nós.

As Vacinas são Armas de Guerra Biológica

Os vírus, as epidemias e pandemias não são risco nenhum a humanidade. Morre-se por milhares de motivos identificáveis e outros que a maioria jamais sonhará.
Os vírus não são a causa das epidemias, mas a consequência de desequilíbrios metabólicos e estados toxêmicos somados a certas condições que chamaremos de “climáticas”. Essas condições alteram a qualidade do sangue e linfa tornando-o mais ácido ou básico; mais oxidado ou reduzido, mais condutor ou resistente.
Não somos iguais quanto a nossa fisiologia e há pessoas com características que são beneficiadas por certas condições cíclicas do “clima” que se repetem, melhorando sua saúde, outras são imunes a essas condições eletro magnéticas e outras, ainda, são empurradas para uma zona de risco de seu meio interno.
Esse é um dos motivos de que, mesmo num mesmo país, com uma saúde semelhante alguns se mantém “imunes” e outros adoecem.
Então, dependendo das condições “climáticas” cíclicas um determinado grupo de pessoas estará muito mais predisposto a adoecer (gripar) porque seu tipo fisiológico ficará mais desequilibrado.

Nada a ver com imunidade e ataque de  vírus   – isso é uma doutrina medieval e charlatã usada para ganhar dinheiro e controlar as pessoas.

Nenhuma vacina evitará nada e droga nenhuma “matará” o vírus. Aqueles 31.000.000 de vacinados nos EUA que ficaram gripados desde fevereiro de 2019 até fevereiro desse ano, tinham evidentemente piores condições de saúde, mas também estavam naquele grupo que sofreu influência dessas condições climáticas (cósmicas). Não houve nenhuma “imunização” pela vacina – isso é charlatanismo!
Entenda, se sua saúde estiver excelente, você nem mesmo terá sintomas, mesmo que as condições não lhe sejam favoráveis. É comum que as pessoas digam que estão há anos sem gripar e, repentinamente, adoeçam “inexplicavelmente”, independentemente de vacinadas ou não.
A única imunização real é viver saudavelmente, de acordo com as leis naturais. Aliás, se você estiver saudável, seu sistema imunitário (que funciona como um estepe) nunca nem será acionado.

O problema não está com o vírus mas com a vacina.
As vacinas são meios de ganhar $$$ para as farmacêuticas e médicos e hoje, elas evoluíram como armas de guerra e de poder.
O caminho mais curto para você destruir a sua saude é se deixar vacinar.
A declaração de pandemias, do caos e do medo são uma preparação para você se submeter a vacinação e as ordens de restrição de liberdade e mudanças forçadas de hábitos, etc..
É claro que daqui para frente coisas piores virão e o rebanho idiotizado seguirá disciplinadamente todos os comandos.

No seu intestino estão trilhões de fungos, vírus, bactérias e fermentos. O seu intestino delgado se comunica com o sangue e o sistema linfático.
Você não “pega” nada de fora, você já tem todos esses microorganismo vivendo simbioticamente dentro de você.
Se você estiver sujo por dentro haverá um aumento de certos gérmens para a limpeza e isso deixa certos resíduos proteicos que os médicos chamam de vírus, por exemplo!
De nada adianta você se limpar por fora se estiver imundo por dentro.
Evite quem lhe promete curas. Não há curas, só auto-curas! Remédios e vacinas e medidas para esterilizar (matar germens) são coisas de charlatões.

Cuidado com as vacinas! Certamente você será feito em um zumbi!

Um Retrato Cruel


A humanidade foi levada a um estado psíquico e físico miseravelmente deprimente.
Tudo foi muito bem planejado para que a dominação viesse sem resistência
O exemplo desses tempos, de uma suposta pandemia, é um retrato real dessa decadência.
A humanidade foi levada a crer que tudo seria resolvido pela ciência e por seus líderes. Assim, todo o verdadeiro esforço por emancipação e desenvolvimento pessoal foi abandonado e ainda continua.
Além de todo o projeto de emburrecimento e estupidificação somaram à programação mental a mudança permanente do SNC, do aparato pensante – atuaram no “software” e no “hardware”.
A vacinação em massa, em princípio imaginada poder eliminar todas as doenças, se mostrou um fracasso e ilusão. Mesmo assim a propaganda e os programas governamentais e estatais forçam cada vez mais a vacinação compulsória.
Mais recentemente, nos últimos 50 anos, os genocidas científicos se deram conta que poderiam usar esses produtos venenosos para alterar definitivamente o homem, desde quase o seu nascimento, para ser um instrumento dócil e manipulável à escravidão absoluta.
Além dos prejuízos terríveis para a saúde em geral, o pior é que maliciosamente e intencionalmente promoveram a destruição do pensar sutil e elevado, relacionado com as funções frontais do cérebro.
Esses produtos (vacinas) provocam inflamação aguda e crônica no SNC (encefalite) de modo a danificar permanentemente a capacidade racional. Somente as áreas ligadas ao instinto e a emoção ficam mais preservadas. Ora, essas pessoas, a maior parte da humanidade, foi feita em zumbis, em meio-humanos, em pessoas rebaixadas e tolas – e isso, permanentemente.
A saúde geral, com a capacidade de defesa à agentes externos, que seria natural, caiu a níveis medíocres, de forma que as pessoas estão desvitalizadas, doentes e disfuncionais. Essas pessoas, claro, logo aprendem que precisam manter seu “bem estar” e vida artificialmente. Criou-se assim, uma sociedade quimicalizada.
O projeto de dominação global, de escravizar a todos, de despopulação, se tornou viável porque a maioria está incapacitada para perceber para onde está sendo levada.
É exasperante para aqueles que se preservaram de alguma forma, perceber que seus próximos não se dão conta da “solução final”.
De fato, o projeto está acelerado e tudo indica que tempos sombrios e violentos se seguirão. A principal característica humana, que é a busca da individualidade, foi definitivamente destruída em bilhões de pessoas. Se pode ver o comportamento de rebanho e a necessidade que esses incapacitados têm de ser alimentados sempre, com uma indicação de direção – o pensar por si mesmo sobre qualquer coisa, está perdido.
Logo o planeta será um grande cupinzeiro, ordenado e perfeito com um centro de controle virtual.

A Natureza Essencial da Doença


“O que é a doença?
Enquanto a assim chamada “ciência” não resolver essa questão toda a sua enorme estrutura estará apoiada sobre nada.
Para os crentes da ciência oficial a doença é uma entidade positiva e organizada que ataca o corpo, em geral, de fora.
A superstição sobre a doença que dominou por séculos ainda influencia as mentes científicas e doutores do nosso tempo.
A doença era vista como um monstro pronto para atacar e contra o qual não havia defesa. Como ontem, hoje as doenças continuam como o alvo; e remédios, os quais se supõe que possuem virtudes curativas foram e são empregados com o objetivo de combater, expelir ou matar a doença.
As cerimônias, ritos e encantações, com ou sem poções, foram substituídas por “ciência”, por drogas.
Há um contínuo na fé nos curandeiros e nos médicos e suas drogas, com ou sem ciência. Se a cura não ocorre a fé continua e o doente passa de um tratamento a outro na busca por algo que alivie o seu sofrimento”.
Esse texto do Dr. Shelton desvela a fragilidade da assim chamada medicina científica e a sua associação com os fantasmas do passado, com a superstição e o autoritarismo e o poder, para se impor como método hegemônico, sempre ligado ao Estado, como ainda faz a igreja, para impedir que outras ideias e filosofias sequer apareçam.
O resultado desastroso dessa postura arrogante e persecutória impediu que uma total revolução necessária ocorresse na essência da arte de curar.
Chegamos a um ponto da história que, diante, de uma pandemia fabricada a tal medicina mostra toda a sua incompetência e abandono aos seus dependentes.
As nações se curvam e se submetem a uma organização suspeita que determina o que e o que não fazer, com implicações terríveis na vida dos cidadãos.
A fonte dessa verdadeira catástrofe deve ser procurada na filosofia e nas superstições da medicina, impostas as pessoas por mais de dois séculos.
Não há solução fácil para isso.

Nazismo Médico

A doutrina e a prática do nazismo foi estabelecida pela OMS para o mundo.
Mas, o discurso continua que vivemos numa idílica sociedade “democrática!
Oh idiotas, acordem!
Acabaram com a liberdade em todos os sentidos sem nenhuma dificuldade, sem nenhum tiro, só usando a ignorância e a estupidez do povo que teme um vírus, um suposto, simples e inócuo vírus de gripe.
O gado aceita as ordens absurdas da mídia e de políticos que estão a serviço de um projeto maior de escravizar a todos.
A justificativa é da ameaça de uma peste que num futuro próximo dizimaria centenas de milhões!
Como no passado, e isso não mudou nada na psicologia supersticiosa e tola da humanidade, – se acredita numa ameaça invisível, misteriosa e incompreensível a qual, antes era alimentada pelos sacerdotes e hoje pelos “médicos e cientistas” – ontem eram ameaças espirituais, hoje, VÍRUS!
Povo burro, estúpido! Vão ser escravizados e submetidos sem resistência pelo medo irracional.
Sim, estamos vivendo sob o regime nazista de fato! Logo seremos marcados como os judeus foram, só que agora com chips que nos permitirão circular e ser monitorados, claro, para nos proteger das pestes!
Se vc não for “vacinado e revacinado” não poderá mais fazer nada – para o seu próprio “bem” e da sociedade.
Não estou aqui falando aqui de algo futuro, mas da insanidade que acontece agora e que evoluirá, logicamente, para um quadro muito mais grave. Estão provocando uma catástrofe econômica e até uma revolução que poderá levar a medidas cada vez mais restritivas – nazistas!
O medo e o pavor mata muito mais eficientemente que qualquer agente viral. As condições internas de equilíbrio são destruídas e nada mais funciona corretamente no organismo. Se vê isso em casos individuais diariamente mas, se isso se generaliza por uma propaganda intencional de pavor pode facilmente levar a histeria coletiva, a loucura e a violência, além da falência total da saúde.
Observem o comportamento insano das pessoas comprando e estocando alimentos é PAPEL HIGIÊNICO! O que é isso senão pânico?

A irresponsabilidade dos políticos, da mídia e da ONU e da OMS é calculada e intencional.
Vai ficar fácil colocar os tolos no curral e domina-los com histórias de terror.

Imbecis!

Estão reproduzindo a experiência da Alemanha de Hitler, quando toda a sociedade aprovou o que foi feito com os judeus e a guerra de extermínio. Hoje eles não precisarão de armas ou fornos. Há as vacinas e drogas, que as pessoas apavoradas se submeterão sem resistência.

Acordem, cretinos!

Não há Curas!


Não há nada, vindo de fora do organismo capaz de curar. Todas os medicamentos, vacinas, radiações são venenos. O único poder de cura é o do organismo vivo.
Tentar curar doença é reviver as práticas supersticiosas.


A doutrina alopática da medicina oficial que chama a esses venenos de “remédios” está, deliberadamente, enganando, fazendo as pessoas entenderem que eles dispõem coisas que combatem as entidades más a que chamam doenças.
As pessoas acreditam assim, firmemente, que as doenças devem ser curadas.


Cura é definida como um método ou conduta de tratamento remediante como meio de curar ou restaurar a saúde (definição da medicina).
Curar, portanto, seria conseguido através de substâncias e processos exóticos e artificiais alheios e contrários à fisiologia.


Há, notavelmente, por parte dos profissionais de curas quase uma total oposição a ideia da capacidade de auto-cura pelo organismo vivo.
Para eles, os sintomas são entidades que devem ser atacadas pelo seu arsenal científico e aniquiladas. Assim, eles não reconhecem e nem mesmo compreendem que os sintomas, aos que chamam e classificam como “doenças” são processos naturais de auto-cura. Para eles, as doenças estão de um lado da trincheira e os processos naturais de cura como inimigos e, falham em ver que o processo de cura da Natureza age através dos sintomas.


A antiga estupidez supersticiosa e anticientífica de que doenças podem e devem ser curadas, precisa ser abandonada.
De fato, a doença é tão parte da vida como a saúde, uma fase anormal da existência, mas um processo natural biológico indiscutível. Não é uma coisa a ser curada. Nós não curamos doença quando recuperamos a saúde não mais do que nós curamos a saúde quando desenvolvemos a doença.


Não há curas e não há remédios para as assim chamadas doenças, mas essas mesmas doenças são processos de restauração da saúde que podem ser assistidos por meios naturais necessários e salutares e a interrupção de ações contra a natureza.


Enquanto uma pessoa acreditar em curas e se submeter aos tratamentos obscuros e charlatães com drogas médicas jamais conhecerá a saúde e certamente, danificará mais gravemente seus órgãos e funções.

Cultura


Assistimos uma situação bizarra na vida nacional quanto ao assunto cultura. De um lado um grupo que usa sua ideologia em nome da cultura para influenciar, formar e transformar o povo em escravos obedientes através da mídia, da imprensa, do cinema, teatro, literatura e até da educação formal.
Esse grupo implantou ideias destrutivas, anormais e doentias visando principalmente os jovens e os mais carentes. Fizeram isso invertendo o processo de criação natural de uma civilização.
As Leis Cósmicas e Naturais determinam a Economia, a Economia o Sistema Político e o Sistema Político a Ideologia, ou seja, a Cultura.
Porém, aqui se passou o seguinte: Fizeram uma inversão completa onde a Ideologia determinou a Cultura, que comanda a Política e a Política, a Economia. É obvio que as Leis Cósmicas e Naturais são ignoradas e em seu lugar estão regras e valores que levam a completa destruição e perversão da Natureza e da Crença. Isso ficou evidente aqui em nosso país e em todos onde o socialismo foi instalado.
A tal “ideologia de gênero”, a corrupção como um processo natural, o crime como instrumento revolucionário e perdoado porque seria uma compensação as “injustiças”, a mentira, o engano e a conspiração como estratégia politica. Some-se a isso a criminalização do nacionalismo, de qualquer ideia que não aquelas nascidas no núcleo socialista e regente. O domínio material foi ampliado para o controle total da psiquê e do comportamento.
O outro grupo (chamado de capitalista/conservador), que também ignora e escarnece ainda mais das leis cósmicas e naturais, apoia toda a vida nas leis econômicas e com isso se fragiliza politicamente enquanto fica consequentemente vazio de uma ideologia e, portanto, de quaisquer ideias e manifestações culturais.
Seu Sistema Político não tem força para produzir cultura. Mesmo que honesto para com seus princípios, escarnece das necessidades simbólicas e de tudo o que sugere uma ocupação não produtiva, como a filosofia, a psicologia, a arte, a meditação. E como essas manifestações foram usadas e abusadas pelo movimento oposto, são olhadas como suspeitas e ameaçadoras.
O que temos é, por um lado a perversão da cultura e sua base ideológica ou, por outro, a sua anulação e negação direta.
O movimento chamado “conservador” não tem como conquistar a juventude e aqueles que estão à margem nas suas manifestações ideológicas e culturais porque os excluem de participar de sua criação e viver.
Fornecer as bases ideológicas atualizadas tem como necessidade uma filosofia política compreensível e próxima do povo. Sem um sistema político que vá além das necessidades e soluções econômicas não pode resultar uma nova ideologia e assim, uma cultura. De qualquer maneira, a base civilizacional não existe e condena os movimentos de “esquerda” ou de “direita” ao fracasso – cada um deles por seus motivos particulares e ambos por ignorarem e negligenciarem as leis cósmicas e naturais.

Micróbios Desmistificados


A presença de gérmens não significam a manifestação da doença. Bactérias são carniceiros da Natureza… eles reduzem o tecido morto aos seus elementos primários. Germens ou bactérias não tem nenhuma influência sobre células vivas. Germens ou micróbios são presença obrigatória e natural no local da doença – consomem lixo. Não fosse por eles, morreríamos em meio a podridão. Eles vivem exatamente sobre os resíduos metabólicos não processados, tecido malnutrido e fraco, em primeiro lugar.
Eles não são a causa da doença, não mais do que moscas e vermes causam a sujeira. Moscas, ratos e vermes não causam a sujeira, mas apenas se alimentam dela”.
Vírus, como aqueles que supostamente seriam a causa da gripe, como esse malfadado Coronavírus, são o resultado de processos metabólicos de limpeza. Eles não provocam a doença, a gripe, mas são a consequência de condições toxêmicas.
Aqueles que preferem vacinas à uma vida saudável, conforme as leis naturais, continuarão a “pegar” gripes que evoluirão naquelas doenças pavorosas que todos temem até pronunciar. Só há uma doença que se manifesta e evolui das mais simples, como as gripes até a tuberculose, câncer e demência – toxemia!